Não me convencem muito as pessoas que no fundo acreditam no sofrimento como uma chave explicativa da existência. Porque não é o Bem aquilo que deveriam buscar no final? E sendo tal esfera suprema inacessível neste mundo, como é que você vai buscá-la, senão pelas coisas que aqui existem em participação deste Bem transcendente? Então a mais terrena, caipira e supostamente tola eudaimonia tem como alvo final o mesmo objetivo das pretensões místicas mais elevadas, sendo a diferença apenas a quantidade de intermediários aceitos no processo. Quanto mais elevado é o espírito, menos intermediários ou “emuladores” são necessários. Mas a pessoa que acredita no sofrimento como via não pode acreditar na vida eterna ao mesmo tempo, pois com que material imaginativo ela poderia plasmar a sua ideia de eternidade, se a sua visão contempla apenas a desgraça? O estado natural de saúde do ser humano é a busca da felicidade, do Bem para si e para os outros, e a imortalidade. Esta confissão simples tem um poder assombroso de destruir ilusões. É preciso recuperar de uma vez por todas a noção de que este mundo foi feito por Deus, e não como uma prisão, mas como algo bom, uma amostra da plenitude na eternidade. Sabemos que há uma guerra em andamento, sim, mas o Vencedor já foi anunciado.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s