Você só quer ser amado. Não é isso, afinal? Tem algo além? Era o que você tinha (ou deveria ter) quando era criança: o amor dos pais, que constituíam o panteão no seu universo infantil. E era suficiente. Daí você cresce e sai do ninho, e vê que os outros não te amam como os seus pais. Mas sente sinceramente que eles deveriam. Porque você se sentia bem e achava as coisas justas antes. O amor deve continuar! Mas parece que os outros não estão sabendo desse negócio. Porque será? É porque eles estão esperando receber o seu amor antes, criatura. É como um bando de caipiras querendo dançar, mas com vergonha de levantar porque ninguém fez isso ainda. Alguém tem que começar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s