Sobre citações "suspeitas"

Sobre a questão do senhor Castan, tomei o cuidado de não publicar nada que se referisse ao seu conhecido anti-semitismo. Minha intenção com estas citações foi exibir a fragilidade da idéia da justiça humana, que concretamente não pode corresponder jamais à justiça verdadeira e infalível. O Julgamento de Nuremberg sempre me intrigou. Concordei desde o princípio com os oficiais presos que diziam “matem-nos de uma vez”. Aliás, o próprio Churchill concordava com isso em princípio. Antes do fim da guerra ele era um dos maiores apoiadores do conceito de que com o término do conflito se deveria fuzilar imediatamente os líderes nazistas. O que se sucedeu então foi um jogo político que criou o Tribunal com funções de teatro, como instrumento de propaganda. Um dos mais beneficiados com este procedimento, senão o maior, foi o governo soviético. A URSS foi então reconhecida definitivamente como aliado em pé de igualdade com Inglaterra e Estados Unidos, especialmente na questão moral e de justiça da guerra, o que é algo absolutamente ridículo e grotesco. Isto foi errado. A desculpa jurídica do senhor Jackson, de que se poderia usar o Tribunal para criar o que seria então um precedente para o direito internacional é muito fraca, porque todo direito internacional depende da sua aplicação pelas nações, o que depende por sua vez da sua força e não da sua suposta justiça. Jackson mostrou a fragilidade do seu papel ao tomar uma surra de Goering durante os trabalhos do Tribunal. Era tudo armado e fingido. Também não convencem as desculpas vagabundas da contribuição do Tribunal com o processo de desnazificação da sociedade alemã, ou do seu significado no cenário geopolítico. Foi a URSS a grande beneficiada com o esquema, representando o papel de juiz quando todo mundo sabia que deveria estar respondendo por muitos crimes junto com os alemães. Considerando tudo isto, não vejo mal nenhum em usar alguns dos argumentos de Castan, eliminando tudo que seja, da parte dele, propaganda anti-semita pura e simples.

O meu critério é o da validade, do interesse dos pedaços citados, sem tanta consideração com o contexto. Quando o contexto importa mais, eu expando o volume citado para dar conta da unidade que tenho em vista. Se for para ser criticado por citar pedaços de “livros proibidos”, eu deveria ser muito mais acusado por citar partes de documentos mais comprometedores, como a peça dos Protocolos dos Sábios de Sião. Eu o fiz, então devo ser um criminoso? Creio que esteja longe disso, pois que fiz estas citações usando um recorte de precisão cirúrgica, e com modificações propositais, para poder enfim usar pedaços do conteúdo desta peça que, sem dúvida, atestam flagrantemente alguns pensamentos do esquema globalista de dominação de uma elite ocidental.

Da mesma forma citei o senhor Ford no seu documento “O Judeu Internacional” -uma coleção de artigos originalmente publicados no seu jornal Dearborn Independent-, com o cuidado de eliminar tudo que se referisse ao judaísmo (o que foi, confesso, um tanto quanto difícil). Ford denunciou, no fim das contas, os globalistas. Ele foi vítima do seu próprio anti-semitismo, o que lhe impediu de ver as coisas com mais clareza e distinção.

Não faz sentido ter medo de citar alguém, desde que se tome o cuidado de não fazer parte de um engano, e de precaver-se contra injustiças e mal entendidos. Foi com esta intenção que fiz algumas modificações. Este é um expediente, do ponto de vista histórico e documental, gravíssimo, mas neste caso muito necessário.

Consolo-me, por fim, de não possuir mesmo nenhum prazer especial em fazer tal trabalho e até, pelo contrário, desgostar dele por ser muito mais laborioso do que todo outro tipo de recorte de citação. No fim das contas, as minhas citações “suspeitas” não devem chegar a 1% do conteúdo total publicado. De qualquer modo, reservo-me o direito de poder estar equivocado, e de poder retificar-me sempre que necessário, ou de prestar os esclarecimentos que qualquer pretenso scholar deve ser capaz de pronunciar.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s